Seguidores

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Dominação

Post originalmente publicado no meu antigo blog: Diários de Bordo.

Bom, existem nesse mundo pessoas que precisam ter poder sobre outras. Seja por carência afetiva, por falta de autoestima ou mesmo sadismo, o importante para elas é submeter as pessoas que lhe interessam. Manipulam e se aproveitam dos pontos fracos dos seus "subordinados" querendo dar a eles a direção de suas vidas e que sejam perfeitos só para si(para os dominadores). Enxergam o outro como uma posse, um objeto e os sufocam.

O dominado quando nasce sob os cuidados do dominador, tem muito mais dificuldade de se libertar. Vai aprendendo o certo e o errado na visão deturpada de seu carcereiro, e é constantemente humilhado, mutilado (impedido de ser ele mesmo), cobrado demais e é uma pessoa que vive com culpa. Não enxerga os tentáculos do outro. Não tem forças para resistir. Espera a salvação, espera crescer e ser mais forte. E mesmo quando se liberta fisicamente, a mente de tão condicionada, demora anos para apreciar o gosto da liberdade.

É uma grande jornada aprender a amar sem querer dominar. Normalmente quem tenta ser o forte da relação não vê o outro como ele é. Não o ama porque não o compreende, e não o aceita por ser ele mesmo. Acho que foi por isso que cheguei à conclusão de que uma relação precisa ser entre iguais, quer dizer, com pessoas que tenham "poderes iguais" e que respeitem as diferenças umas das outras.

Acho que o único jeito de evitar uma situação dessas, é a pessoa conquistar o amor próprio. Só tendo consciência de quem é e se aceitando e amando a si mesmo que poderá ser forte e evitar se relacionar com dominadores. Até acho que seja normal ter ciúmes, mas não se pode viver pelo ciúme. Vai causar muito sofrimento à toa. Se seu parceiro te deixou, aceite. Pode ser que um dia vocês voltem, mas amarrar a pessoa a ti, só vai alimentar uma guerra infernal.

Que tal escolher viver em paz?

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

É Natal!

"O Natal não é um momento nem uma estação, senão um estado da mente. Valorizar a paz e a generosidade e ter graça é compreender o verdadeiro significado de Natal."




Eu adoro o Natal. É verdade que aqui em casa é sempre mortinho porque não temos uma família muito grande, e nem nada pra fazer de especial além de comer demais e abrir presentes, mas gosto da simbologia da data.

Um amigo meu passou a odiar o Natal quando descobriu que cai no mesmo dia que uma comemoração politeísta romana, mas acho isso uma besteira. A data escolhida pela igreja pode realmente ter sido  o dia de nascimento do tal deus romano, mas acho que foi apenas uma sacada da igreja cristã para converter de vez os romanos. Não há motivos para odiar essa nossa comemoração  que é a mais tradicional do mundo ocidental. Talvez tivesse sido mais respeitoso se a igreja tivesse escolhido um outro dia do ano para comemorar a vinda do messias e deixasse que os outros comemorassem o que quisessem no dia 25 de dezembro, porém o que é importante mesmo, é parar pra pensar no que acertamos e no que falhamos com Deus e resolver sermos melhores, amando nossa família e amigos e deixando as revoltas de lado.

E é justamente amor, paz e saúde que eu desejo a todos os companheiros da blogosfera. Vocês estiveram comigo nos momentos de crise, me aconselharam e me apoiaram quando precisei. Tenho muita gratidão à paciência e ao carinho  e à aceitação que recebi deste meio virtual.  Desejo tudo de bom também para os amigos da realidade material, apesar de não termos ficado muito próximos esse ano.

Obrigada por tudo! Espero que a vossa ceia seja alegre como a dos ursos:

E com muita música bonitinha:
Um grande abraço!

sábado, 21 de dezembro de 2013

A final do The X Factor: Alex e Sierra


Não sou o tipo de pessoa que acompanha programa de auditório e concursos, mas eu meio que vi alguma coisa e outra dessa temporada do The X Factor.  Minha mãe acompanha esse concurso musical junto com o The Voice e o The Voice Brasil, e como sou muito ligada nela, acompanhei (tipo fumante passivo) meio compulsoriamente (hehehehe). Dos três, o meu favorito é o The Voice americano, porque a Christina Aguilera é um amorzinho como jurada. Quer dizer, mesmo se o cara for muito ruim, ela dá um conselho/ critica construtiva, sem humilhar a pessoa (odeio ver outras pessoas serem esculachadas em público), o que pra mim demonstra autoconfiança e caráter.

Bom, como este não é um post sobre o The Voice, vou voltar logo o foco pro The X-Factor. Sempre discuti com minha mãe o porquê dela gostar desse programa. Aquela Demi Lovato é irritante, nojenta e na maior parte do tempo não parece ter noção do que está falando, e o programa sempre elimina os melhores cantores para deixar no final os mais fraquinhos, pessoas sem estilo bem definido e sem um talento extraordinário. Ela diz que assiste mais porque se apega a alguns candidatos, como os meninos do Restless Road e as garotas do Sweet Suspence. Não ligava tanto para as bobagens da Demi e a linha tendenciosa do programa. Foi ela quem me despertou a atenção para esse casalsinho da foto- deu um grito assim: Alê vem ver esse casalsinho fofo cantando!-que estava no grupo dos queridos dela.

Na seleção para o programa, eu os achei bem mais ou menos cantando. Talvez fosse a timidez da Sierra que a fizesse cantar para dentro, mas com certeza senti o carisma deles, pois a paixão deles exalava da pele e os caráteres se complementavam. Fiquei indignada quando a Demi perguntou o que eles fariam se o amor acabasse. Não que essa não fosse uma preocupação válida, porque a química deles era muito natural, e caso terminassem não conseguiriam manter a mesma imagem de casal fofo que era o fator X dos dois, mas é uma coisa bem indelicada de se dizer. Que casal apaixonado consegue pensar no fim do relacionamento sem dor? Antes eu gostava dessa artista, quando ela era adolescente e fazia comédias teen pra Disney, mas esse negócio de romper com o encanto da adolescente certinha que a Disney solidifica, deixa muita atriz pirada.  E no caso desse casal, em questão, ela foi bem injusta em vários momentos, por causa da rixa que ela tinha com o Simon (aliais ótimo jurado, apesar da rudeza que às vezes deixa escapar).

Restless Road
No entanto, eu não torci por eles desde o início.  Tinha outras pessoas que se destacavam mais, como a cinquentona do programa, que já era avó e tinha um corpão. Que voz ela tinha vice? Parecia a Tina Turner com a voz da Whitney. Tinha o Restless road -que apesar de ser uma boy band tinha uma boa combinação de vozes, e não pareciam garotos castrados (como um amigo meu costumava se referir aos Jonas brothers)- e uma menina de 16 anos que cantava R&B, soul e esses estilos americanos maneiros, que era minha favorita. Fiquei chocada deles a terem mandado embora. Era muito tímida é verdade, mas achava que ela merecia a final. 

Passei um bom tempo sem assistir  devido a problemas de saúde e compromissos acadêmicos, e quando voltei a assistir, me deparei com Carlito Olivero, Jeff Gutt e Alex and Sierra na final. Minto, acho que cheguei a ver o Restless Road na semi-final perdendo pro Jeff Gutt, mas vocês entendem né? Eu cheguei já na hora do bolo.  No fim, não tendo nenhum dos meus candidatos favoritos eu resolvi torcer para o Alex e a Sierra. Estava achando que o Jeff Gutt ía ganhar por causa daquela apelação toda por causa do filho dele, e o Carlito Olivero ficaria em segundo, porque também tinha uma história de vida sacrificada que estava usando para se promover, mas minha simpatia estava com o casalzinho 20. Eles foram para o programa, contaram a história de como se conheceram na praia enquanto o Alex cantava I'm yours do Jason M'raz (nesse exato refrão "I'm yours ele deu uma bela encarada nos olhos da Sierra e foi assim que se conheceram) e continuaram o programa simplesmente vivendo cada fase. Nada de massificação da história deles ou apelo emotivo. O público gostava de ver o amor deles crescendo e se fortalecendo junto com o talento deles. 

Mesmo assim, só quando o apresentador anunciou o nome deles é que eu fui acreditar. O Jeff parecia ser beneficiado no fim porque as musicas escolhidas para os finalistas eram a especialidade dele: rock.  Não sei porque, mas algo nele me fazia ter muita antipatia pela pessoa dele, então fique feliz quando os candidatos por quem eu torcia o venceram. Foi tão fofo o Alex chorando no palco e sem conseguir cantar a música final por causa da emoção! Ele sempre foi o mais calmo segurando a barra da Sierra e no final tava ele ali com a voz embargada errando a música e livre da pressão desses últimos meses. De repente até compro o cd deles quando a sony lançar....

Bom. Eu não sei se vou escrever um post de natal então já aproveito que vim aqui e lhes desejo um Natal de urso feliz:


quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

O meu aniversário e a maldição dos 12 anos.

No meu aniversário de 12 anos tomei um belo de um bolo. Só uma amiga minha pôde vir. Fiquei bem triste porque os amigos do meu irmão vieram comer bolo, mas as minhas não. No ano seguinte foi pior, porque nem ligar elas ligaram. Passei a achar que ninguém gostava de mim de verdade (baixa autoestima na adolescência dá nisso!).

Mas os anos passaram. Arrumei amigas de verdade que gostam de mim (e amigos também rs) e elas não esquecem dessa data, mas acho que os astros brincam comigo sabe?12 anos depois dessa data traumática (sim eu tenho vocação para o drama) acontece que os astros me zuaram de novo! Eu ía viajar com alguns amigos, mas acabou chovendo tanto que as pessoas ficaram com medo de sair de casa. Sem falar que nem a Mari me mandou cartão dessa vez (essa menina nunca falha) Veja como ficou a Pavuna: http://oglobo.globo.com/rio/quarta-feira-de-muita-chuva-no-rio-11034435

Mas parece que depois dos planos serem estragados, o céu resolveu me dar uma uma colher de chá. Ficou nublado, é verdade, mas não choveu.  Então resolvi ir nos correios colocar um presente, depois fui atrás dos papais noéis de chocolate do meu sobrinho e me dei um livro de presente também. No fim do dia comi o famoso pudim de sorvete (que vocês em breve saberão a receita através do blog da Sheila)da minha mãe e fui responder os parabéns do facebook.

Foi um aniversário meio morno (preciso de ação para dizer que foi um sucesso) mas queria agradecer a todos que me deram parabéns porque ser mimada é muito bom e eu estava sentindo falta disso kkkk só espero que daqui a doze anos não dê errado de novo e que essa maldição termine aqui.  Rezem por mim! Beijos!

domingo, 8 de dezembro de 2013

Lulu Santos é a lagarta azul?

Gente, eu prometi que ía tirar férias da blogosfera até janeiro, mas não consegui resistir a um besteirol que me veio à cabeça. Em meio ao choque daquela briga na torcida  do jogo do atlético com o Vasco hoje mais cedo, achei que as pessoas bem que mereciam um momento besteirol para descontrair.

Então, enquanto eu conversava no facebook vi uma foto do Lulu Santos  e tive um insigth. Seria o Lulu Santos a forma humanoide para a lagarta azul de Alice no país das maravilhas?
Reparou no topete, no nariz, nas bochechas e no caráter marrento?













Não achou parecido? Espera vou ver outra foto da lagarta para você:















Ou quem sabe esta aqui:













Assim como Aslam é a forma para Jesus em Nárnia, Lulu seria a forma humana da lagarta cracuda de Alice.  Há filmes que explicam essas realidades paralelas  como Matrix, por exemplo, mas não podemos deixar de citar a própria Alice de Tim Burton, onde vemos as irmãs gêmeas que contam a Alice sobre sua festa de noivado serem os "eus" ,desta dimensão, para Twedle Dee e Twedle Dum. Ou será que está acontecendo o mesmo fenômeno de invasão do mundo humano por figuras de desenho animado como em "Uma cilada para Roger rabitt"? nesse caso eu diria: "Soem um alarme, chamem a polícia!" (Senhor Darcy, Perter Pan) Será que querem destruir a raça humana? Fiquem alertas e me avisem se mais personagens de desenhos estão aparecendo por aí infiltrados ou disfarçados.

Um abraço,
Alê Lemos.