Seguidores

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Dicionário de Carioquês

O bom de conhecer outros estados do Brasil é que a gente percebe como existem vários jeitos de ser  e várias formas de se pensar como brasileiro. Quando fui a São Paulo ano passado, conhecer uma paulista e uma pernambucana, passei por alguns apertos e situações engraçadas que me fizeram entender melhor a minha própria cultura e o que na verdade é o Brasil.

o tal clipse de cabelo
Enquanto eu entendia o "jeitinho brasileiro" como uma extensão do '"jeitinho carioca", paguei um monte de mico. Primeiro porque o pessoal daqui cumprimenta  dando dois beijinhos (às vezes até três quando querem passar uma cantada, pois três beijos dizem que é "pra casar") e em muitos outros lugares é só com um. Perdi a conta de quantas vezes fiquei no vácuo entre os paulistas sempre apressados. Depois pedi um clipse de cabelo (daqueles que colocamos para fazer touca no cabelo, tomar banho sem lavar a cabeça ou penteados de casamentos) e me deram um clipse de papel. Mais tarde fiquei sabendo que no nordeste clipse é o mesmo que birilo, mas até hoje não sei como chamam em São Paulo. Acabei tendo que dar um nó para não molhar as madeixas.

Então, pensando com meus botões esses dias, resolvi fazer um dicionário de carioquês para ajudar os turistas que vierem a minha terra. Vejamos alguns termos específicos da região:

1- "Cagando e Andando"
Se você ouvir um carioca falar isso não estranhe. Ele simplesmente quis dizer que "não está nem aí" para o que foi dito ou feito. Eu uso bastante, apesar de evitar colocar alguns palavrões aqui no blog (apesar de palavrão ser vírgula para muitos cariocas).

2- "Bolacha"

Certa vez uma colega de classe paulista me disse que ficou muito surpresa com o significado de bolacha aqui no Rio. Quer dizer, você encontra o termo significando biscoito, porque nós sabemos que esse é o significado real, mas usamos mais dessa forma:  "Fulano me disse uma coisa que me deu vontade de dar uma bolacha na cara dele" ou seja: tapa.

3- "Pique-pega"

Nacionalmente conhecido como "pega-pega" aqui no Rio é comumente conhecido como pique-pega. Aliais nós usamos a palavra pique para todas as brincadeiras de correr como veremos a seguir.

4-"Pique-cola"

É um tipo de pique-pega só que quando alguém pega o outro essa pessoa fica "colada" e não pode mais correr até que alguém que ainda não foi pega der um tapinha nela pra descolar.

5- "Pique - esconde"

Vulgo "esconde - esconde" nem precisa explicar né? 
Falando em brincadeiras infantis acho que esse vídeo do molejo é bem explicativo sobre nossas antigas brincadeiras infantis. Algumas até devem ter por aí né? (tipo salada mista, se não tiver me fale que eu explico)



6- "Cara"

Provavelmente você vai ouvir isso no final de cada frase dos cariocas. "Cara", é um termo genérico que serve tanto para homem quanto para mulher normalmente é usado assim: "Pô, cara, fulano me contou a maior mentira!" ou "Eu me ferrei, Cara" ou ainda: "Caraaaaaa, que maneiro! Não acredito caraaaa!" um vocativo muito usado mesmo.

Bom, isso é tudo que me lembro agora. Depois quando eu tiver mais ideias de gírias e expressões populares volto a postar nesse dicionário virtual.

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Só para não dizerem que não falo de música.

Outro dia vi um Stand up no canal TBS e eu estava rindo muito até ele mexer com o coldplay. Ele disse: "Quando a gente é garoto, a mulher só precisa ter peitos, mas depois de uma certa idade a gente fica mais criterioso, não dá mais para falar que coldplay é legal" pronto, bastou para eu começar a pensar mal dele.

É claro que eu já tinha ouvido comentários semelhantes antes e é claro também que não dá para compará-los (os meninos da banda) com gigantes da música (tipo beatles ou Eric Clapton, que eu também gosto muito), mas Coldplay é minha terapia musical. A voz de Chris Martin nas canções é suave, aveludada. O tipo de voz que acaricia os ouvidos sabe? Eu achava que ele não tinha uma voz muito grave por isso, mas quando o vi na ultima temporada de The Voice fiquei muito surpresa. Que voz Grossa que ele tem! Nem parece a mesma pessoa quando está falando normal. Tá, confesso que o acho muito atraente por causa daquele jeito tranquilão que ele tem (e por causa da voz também), mas o motivo de eu gostar da banda é realmente o estilo musical deles, afinal só fui ver a cara dele de verdade muito depois de começar a ouví-los.

Voltando ao assunto, gosto da banda (meu pai diria "conjunto") porque o jeito suave e às vezes melancólico me ajudava a ficar calma e a organiza e meus sentimentos, quando eles ficavam realmente confusos. No início eu gostava de The Scientist, Clocks (já foi minha favorita da banda), Talk, Speed of sound e In My Place. Apesar de ainda considerá-las boas músicas, ouvi tantas vezes que acabei tendo que mudar minhas preferências, e hoje gosto mais dessas duas aqui:
                                                (Magic- Coldplay)



                                               (Life in tecnicolor)

Acho que ainda é minha banda favorita, porque continuo a me sentir super bem ouvindo-a no meu mp3 (sim ainda tenho mp3 ) e em épocas de ansiedade elas quebram um bom galho. Limpam a alma.

 E você? Tem uma banda que te faça sentir bem assim?

domingo, 7 de setembro de 2014

Ganhei um selo!


Estava moderando os comentários do ultimo post quando Li que a Lu Cachivioli do  blog My sweet house  tinha me indicado para este prêmio. Parece que se destina a todos os blogs com menos de 200 seguidores (será um prêmio de consolação? kkkkk) e eu tenho que responder umas perguntas também. Obrigada por lembrar de mim Lu, só não sei se conheço algum blog com menos de 200 seguidores, acho que sou uma das únicas nos dias de hoje mas enfim,confira as regras:

1- Colocar o Prêmio em seu blog
2- Responder às questões
3-Remeter o selinho para 4 blogs que tenham menos de 200 seguidores com as mesmas questões
4-Não repassar para o blog que lhe enviou
5-Informar o blog que o nomeou para que o mesmo possa acompanhar suas indicações

E agora as perguntas:

 

O que você acha do nível de blogs na internet?
R: Acho que tem muito blog bom na internet, com pessoas inteligentes falando coisas interessantes, mas também tem muita gente que bloga para falar as mesmas coisas sempre.
Como você definiria seu blog?
R:Definir é cair numa armadilha. Eu tentei definir meus blogs anteriores e acabei enjoando de todos eles, mas aqui na Menina das ideias eu tenho a liberdade de escrever de tudo, desde críticas a qualquer coisa que me desgoste, a besteiras que eu penso ou coisas que invento. Então se é para definir defino com um conceito vago: meu blog é um espaço para extravasar qualquer coisa que eu queira.

 Está difícil blogar hoje em dia?

R: Está um pouco. Minhas ideias não cessam mas com muitos colegas abandonando ou se afastando temporariamente de seus blogs desanima.

Que tipo de conteúdo você não gosta de ver num blog?
R: Não gosto de ler posts machistas e ideias muito manjadas.
Assuntos Diversos

O que no Brasil necessita de melhoras?
R: A Educação primeiramente, porque as escolas só socam conteúdo pela goela dos alunos condicionando-os a acreditarem em uma forma simplista de sociedade. Depois tem a intolerância religiosa e racial que precisam acabar para que a sociedade funcione de verdade e por último, devíamos conhecer melhor as pessoas de outros estados. Sinto que inventamos uma ideia de Brasil que só traduz a região sudeste e ficamos alienados das situações que as outras regiões vivem.
Já tem seu candidato à Presidência?

R:Sim.

Quais assuntos você não abordaria numa conversa entre amigos?

R: A cada dia a minha lista cresce mais. Quer dizer, os amigos nos amam nos dão apoio, mas às vezes dão conselhos que nos confundem e ficamos cada vez mais sem saber como agir.
Filme Preferido?
R:Eu tenho alguns filmes favoritos mas como só posso citar um, ao invés de falar de Orgulho e Preconceito (que já falei várias vezes) vou deixar um filme maravilhoso da Nathalie Portman: "Onde mora o coração". Fala de abandono, gravidez na adolescência, violência contra a mulher e contra as crianças, realização de sonhos e de encontro do amor em lugares que menos esperamos.
Onde Gostaria de morar?
R:Eu já quis morar em Minas Gerais quando pequena, mas hoje não me vejo morando tão longe da família.
Como você se vê?
R: Uma pessoa teimosa e perfeccionista (pelo menos é do que eu sinto orgulho) mas também alguém cheia de sonhos que adora trabalhar em grupo.

Como gostaria que as pessoas lhes vissem?
R: Gostaria que me vissem com amor, como uma boa amiga mas também como alguém independente.

Blogs indicados ao Selo

                                              Devaneios e Desvarios
                                                 Mata hari e 007
                                                  DesHorizontes
                                                  Despassarado

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Blogagem Coletiva: Livros que marcaram a infância

Bom, eu não ía fazer essa BC. Eu queria muito, mas mesmo assim não ía fazer. Estou tentando sair da internet e enfocar nos estudos como falei no ultimo post, mas foi só entrar no face que vi um monte de gente postando e bateu a maior vontade de participar. Não sei se ainda dá tempo, mas aqui está a lista de livros que me lembro de ter gostado muito:

O Mistério de feiurinha
 Feiurinha era uma princesa de contos de fadas que havia sumido. Chapeuzinho Vermelho, Branca de neve, Cinderela e Bela Adormecida então, largam seus "felizes para sempre" (não tão felizes assim) para procurá-la.

Achei muito legal o autor se incluir na história. Para mim era um jeito de contar bem diferente na época. Li com 10 anos numa escola pequena, onde a panelinha me excluía muito e sofri quando a tia não me sorteou para ficar com ele e a minha coleguinha não quis trocá-lo comigo. (pipipipipipipipipipi)






A Centopeia

Lembro que li repetidas vezes esse livro porque estava doente e não tinha mais o que fazer.(e porque seria tema de prova) É claro que gostei muito dele também, mas por algum acaso não consigo me lembrar direito do que se trata.






As férias da Bruxa Onilda


Esse livro eu peguei emprestado (sem permissão) do meu irmão. Acho que ele leu para a escola e fez um trabalho, mas eu só me diverti com a bruxa que foi passar as férias na praia e acabou se acidentando com uma vassoura não-mágica.







Série "Conte outra vez" da Xuxa.

Acho que falei recentemente dessa série aqui no blog, até porque eu consegui recuperar um dos livros dela no mercado livre. O meu favorito era o conto de uma moça muito boazinha que era maltratada pela madrasta. A mulher era tão má que mandou a enteada ir colher morangos na floresta vestindo apenas um vestido de papel (detalhe tava frio pra burro!). A garota porém, encontra anõezinhos na floresta que lhe dão abrigo durante a tempestade e lhe abençoam com o dom de cuspir uma moeda de ouro a cada vez que falasse. A madrasta morrendo de raiva manda a própria filha ir colher morangos na floresta para ganhar um dom, mas a menina era malvada e egoísta, e por isso os anões lhe amaldiçoaram com sapos a toda vez que falasse. É uma história engraçada não? Parece uma mistura de Cinderela com Branca de neve e aquele conto da princesa que vira cisne (pois a madrasta ainda apronta mais uma com a protagonista no fim). Na época (quando eu tinha 6 anos) eu adorava, mas hoje vejo o quão problemático ele era, pois dava a entender que pessoas feias eram más e pessoas bonitas eram boas.

Bom, acho que isso é tudo o que lembro desses livros. Espero que tenham gostado.
Um beijo Alê Lemos.

PS: Eu esqueci de mencionar, mas o blog que está promovendo essa blogagem é o Momentum Saga da Lady Sybylla.

Sanidade

Pensamentos,
Caminhos,
Asfaltos: ruas.

Um: bom dia!
um sorriso,
um rosto conhecido,
uma rotina.

Tudo transpira segurança.
E segurança é permissão,
de apreciar a sensação.

Sentimentos plenos, que se desvelam
e trazem um gosto de paz
através de um simples movimento
de uma caneta sobre o papel.

Vai, vai folha!
Leve para longe
 e traga de volta
a minha sanidade.

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Um presente de aniversário 8 meses atrasado







Coloquei 8 mas na verdade são 7 meses atrasado. O motivo, aliás os motivos, são que eu prefiro números pares e que adoro exagerar as coisas, mas o fato é que meu presente finalmente chegou.

Eu já andava pensando que até ele tinha viajado pelo mundo só para chegar aqui e me sacanear com o excesso de selos (para quem não sabe eu morro de vontade de viajar, mas um bando de coisas atrapalharam), mas Graças ao bom Deus foi só a lerdice do serviço de entregas. Vejam só que lindo meu mimo:


Vira-tempo e álbum de figurinhas.



Pra quem não sabe essa corrente com ampulheta é o vira-tempo da Hermione (a paradinha que ela usa no terceiro livro/filme para voltar no tempo). Eu já dei tantas voltas nele que temo voltar uns 500 anos no tempo quando ele fizer algum efeito. Vai ser legal como historiadora, mas enfim: como eu sobreviveria sem chuveiro com água quente?#impossívelbofe!

De qualquer forma isso é melhor que ganhar a carta de Hogwarts. Obrigada por isso Pandora! Estou bem feliz com o presente, me sentindo criança de novo. 

Outra coisa que me animou hoje foi receber esses dois livros que comprei no submarino: "Cultura Popular na Idade Moderna" do historiador Peter Burke e "Mito e realidade" do Mircea Eliade. Estava mesmo precisando deles, e receber as coisas de surpresa dá muita alegria, principalmente quando a gente corre contra o tempo (eu terminei a faculdade, mas a faculdade ainda não terminou comigo ) porque tchãran: fui selecionada pra fazer o ENADE.

Não que vá me fazer algum mal tirar uma pontuação pequena nessa prova, pois bem sei que a maioria das pessoas do meu curso boicotam a prova, mas faz parte de ser Alê Lemos não gostar de chegar despreparada para o meu maior inimigo: o exame (detesto provas, na escola eu costumava fugir delas, mas depois entendi que isso só tira a boa vontade do professor na hora de corrigir).

Bom, era só isso que vim dizer mesmo. Estou devendo um post sobre virgem, mas tudo indica que terei de escrevê-lo mês que vem. Estou bem ocupada esse mês e o próximo texto que eu postar provavelmente vai ser sobre a coletânea que promovi no inicio do ano mas que está pior que "masturbação de velho"* porque ainda não saiu. Obrigada por compartilhar da minha alegria!

Beijos da Alê.

* Essa expressão não fui eu que inventei, mas não tinha algo bonito que tivesse o mesmo impacto.