Seguidores

segunda-feira, 4 de julho de 2016

Turistando no Centro da Cidade: Feira do Rio Antigo+ Feira gastronômica+ Livraria Cultura.


Esse sábado, combinei com a minha amiga Carlinha de ir na Feira do Rio Antigo, que acontece uma vez por mês na Rua do Lavradio. O dia começou bem engraçado, na verdade, na janela do meu quarto estava ensolarado, mas na janela da sala estava nublado. Fiquei um pouco confusa sobre o que vestir, mas optei por uma blusa fresca com um casaquinho leve e botei uma saia por cima de uma calça leg (total burrice, até os gringos estavam mais adequados que eu ao clima).

Levantei às 7:20 e cheguei na praça Tiradentes às dez, mas  Carlinha teve uma emergência em casa porque o encanamento do vizinho estourou e inundou o apartamento dela e para completar o gato mijou nas botas que ia usar para sair. Então para matar o tempo fui na minha querida Livaria Cultura na rua Senador Dantas.

Lá eu encontrei um livro chamado "Palière e o Brasil" que fala da arte de um pintor francês que veio da Áustria com a imperatriz Leopoldina. Nunca tinha ouvido falar nele antes, os pintores da missão francesa que ouvi falar eram o Taunay, o Debret e o Montigny então fiquei muito feliz de expandir meu conhecimento sobre o assunto.

Quando Carlinha chegou na Tiradentes ela também ficou maluca pelo Palière e pelo Debret e o Rugendas (risos) e mandou eu descobrir o preço de todos. Como nosso objetivo não era a livraria, ela não foi me encontrar lá, eu voltei para a praça Tiradentes e sem querer topei numa feira gastronômica com comidas de diferentes países: Argentina, Espanha, Brasil, Portugal e por aí vai. Acho que devia ter provado uma empanada argentina, mas quando li as palavrinhas mágicas: "hambúrguer de costela" preferi ser nacionalista mesmo (risinho maroto). Infelizmente eu não tirei foto porque a fome era imensa, mas posso dizer que o pão era macio e saboroso e as cebolas carameladas estavam um arraso, mas o melhor com certeza foi o hambúrguer.

Feira gastronômica das nações amigas.



Dalí partimos para a feira do Rio Antigo (finalmente!), mas confesso que não gostei muito não, apesar de ter comprado algumas coisinhas. Tinha muita antiguidade (algumas caríssimas) e umas bugigangas legais como o Saci maconheiro (um incensário cuja fumaça saía pela boca do personagem), muitas barraquinhas de bijuterias, roupas usadas, blusas da Frida Khalo e outros personagens revolucionários, bem como  produtos com estampas do movimento negro.
Saci Maconheiro.


O que gostei mais na feira foram as barracas com pinturas do Heitor dos Prazeres e fotografias antigas da cidade para pendurar na parede. Tinha um trem vermelho que parecia muito o expresso de Hogwarts, será que a magia desse trem consegue fazê-lo atravessar continentes? Cadê a J k para dar uma explicação...


Expresso de Hogwarts.

Depois que eu fiquei pobre nessa feira, voltamos para a praça Tiradentes para ver uma aula pública de História do Candomblé, do samba e da cidade do Rio (onde Carlinha tomou mais uma cerveja) e terminamos o dia na Livraria Cultura (de novo!), onde um café de caramelo fez a minha felicidade junto com o livro do Leonardo Sakamoto, um blogueiro que admiro muito e recomendo.

"Isso é tudo pessoal!" Espero que tenham gostado de conhecer um pouco da minha cidade por meio das minhas andanças culturais. Se vierem passar um tempo por aqui lembrem-se das dicas. Grande beijo!
Alê.


8 comentários:

  1. Olá, querida amiga Aleska!
    Quando tive outra, me avise, por gentileza pois gosto muito de conhecer o Rio antigo que meu pai viveu...
    Adorei passear com vc e comidas típicas também eu aprecio muito pois tenho bom paladar e nada me faz amal...
    Bjm muito fraterno

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode deixar Rosélia! Te aviso quando eu for da próxima vez ao centro do rio. beijos!

      Excluir
  2. não sabia que no rj antigo tem uma livraria cultura. eu gosto muito da livraria cultura. aqui de sampa é enormeeeee. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade a Feira do Rio antigo e a Livraria Cultura são coisas diferentes. Mas realmente a cultura é gigante e o que gosto mais é que ela é toda em espiral.

      Excluir
  3. Também gostei de conhecer esse Rio para além das praias e Corcovado!
    O que percebi é que você está totalmente inclinada para a arte, as pinturas! é a veia artística da família pulsando!
    Ah, depois faça um post sobre esse livro do Sakamoto. Vi exposto numa vitrine de livraria mas sequer o folheei. Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah já estou lendo o livro do Sakamoto. Ele fala sobre um boicote que um jornal fez ao blog dele dizendo que ele falava mal de aposentados. A partir disso ele entendeu que as pessoas não tem senso crítico e acreditam em tudo sem pesquisar primeiro e discute também o papel da imprensa e da qualidade da informação que ela dá. Percebeu que gosto muito de arte é? kkk pois é menina, eu gosto tanto de desenhar, quando de ler sobre artistas e suas técnicas e assistir exposições.

      Excluir
  4. "Saci maconheiro", kkk, ri muito! Alê, gostei muito de acompanhá-la nesse passeio cultural! Em minha cidade em breve será aniversário, também temos feirinhas gastronômicas, o pessoal aqui só não é muito ligado em cultura, uma pena. Mas e sua amiga, já se recuperou da inundação no apartamento? rsrsrs Que coisa, hein? Eu já passei por algumas dessas, mas foi porque o tanque tampou sem eu perceber transbordando todo a vazão de água da máquina de lavar! kkk abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah eu também morri de rir do Saci. Estava andando na feira quando a Carlinha viu o saci e batizou ele de maconheiro. Sabe que não perguntei? Ela só vem falar comigo quando tem uma aula ou atividade cultural acontecendo.

      Excluir