Seguidores

domingo, 23 de outubro de 2016

Alô, Alô galerinha! Tudo bem? Tenho novidade aqui para contar!

Vocês devem ter percebido que perdi um pouco de "tesão" pela vida blogueira né? Afinal eu estou há três meses sumida daqui. E o fato é que não pretendo voltar, porque simplesmente falta foco para esse blog. Não sei o que escrever aqui e também não me sinto em sintonia com todos vocês.

Quer dizer, gostar eu gosto de todos! A Pedrita tem sempre dicas de bons filmes e eventos culturais, a Ana Paula escreve sobre os filhos fofos dela, a Sheila posta suas "delicinhas", a Nádia fala de livros bacanas, mas nada disso tem a ver com o que quero escrever, e essa coisa que quero expressar faz mais sentido ser colocada em outros sites, porque em blog não atrai muita atenção.

Então meio que estou declarando que não me identifico mais com a blogosfera e que provavelmente vou postar pouco por aqui, de agora em diante. Talvez eu me empolgue novamente no futuro, mas por hora eu realmente estarei mais presente no wattpad, onde recentemente (anteontem) postei uma história que há muito tempo me implorava para sair. Ela se chama "Adormecida entre dois mundos" e este é o seu link, para quem se interessar:

                                                          Adormecida entre dois mundos

E esta é a capa que eu fiz para essa minha primeira história:
Passei um dia inteiro desenhando isso!

Eu não tenho muita habilidade com editores, mas comecei a fazer um cursinho de desenho e tá dando certo.

Quanto á história, bem é sobre uma adolescente negra que descobre ter relação com a princesa dos contos de fadas popularmente conhecida como "A Bela Adormecida no Bosque". Ela viaja para outra dimensão para consertar os erros de um passado misterioso.

A inspiração veio da época em que eu estava estudando para ingressar no mestrado e estudei várias versões desse conto. Eu sempre fui fã da versão da Disney de 1959 e adorei Malévola, mas nesses filmes a princesa não é exatamente o melhor modelo  de mulher para as crianças, devido a sua passividade, então resolvi escrever sobre uma Aurora mais valente e ativa.

Como a personagem é negra, também falo um pouco de racismo, mas bem de leve porque não sou especialista, mas convido a todos para ler e descobrir se a história é boa mesmo.

Grande abraço!
Aleska Lemos.