Seguidores

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Sobre Felicidade.

Outro dia a Pandora do blog "Uma Pandora e sua Caixa" citou uma frase minha no blog dela que gerou a maior polêmica. É claro que ela estava totalmente descontextualizada no post porque não cabia contar detalhes da conversa que gerou aquela reflexão, mas mesmo assim faltou uma explicação para o conselho que lhe dei.

Entretanto não vim hoje me explicar, só resolvi dissertar sobre "felicidade" que era o tema da discussão daquele dia, em especial a minha.

Quando eu era adolescente, a moda era ser muito crítico, taciturno e dar foras inteligentes. Acho que em toda época os "teenagers" querem parecer mais espertos do que realmente são e eu não era uma exceção, infelizmente.  Apesar de originalmente ser apenas uma pessoa alegre, sensível e brincalhona eu desejava ser irreverente como meus colegas, mas sempre que tentava me arrependia por deixar o outro triste.

Então a primeira lição sobre Felicidade que aprendi é que não importa se a grama do vizinho parece mais verde, a gente tem que se respeitar e seguir nossas convicções.

A segunda é que a gente não conquista aceitação fazendo o que os outros acham que é certo, na verdade é fazendo exatamente o contrário e obtendo sucesso com isso. Quando a gente desafia as regras e o senso comum e em consequência acaba provando para nossos amigos que sua visão de mundo estava equivocada, recebemos tapinhas de aprovação nas costas (inveja também acompanha, infelizmente). Em resumo, a opinião alheia vale muito pouco se o seu objetivo é ter um motivo para viver, ao invés de apenas sobreviver a cada dia.

A terceira coisa que sei sobre ser feliz é que esse sentimento não é pleno. Não seremos o tempo todo, porque como eu expliquei no post anterior, a vida é um teste e coisas ruins vão cair no nosso colo como fralda suja (ou cocô de passarinho se você estiver sentada no ponto do ônibus).  O que podemos fazer é curtir pequenas alegrias cotidianas enquanto a nuvem negra não sai da nossa cabeça.

Por fim, a quarta e última lição que aprendi sobre felicidade é que não dá para ser legal com as outras pessoas se você vive infeliz e ranzinza. Afinal se não tem bons sentimentos por si próprio como os teria por outra pessoa? Eu só fui ter quando um certo compromisso que tinha por anos teve fim e pude me livrar da tortura que me impus para realiza-lo bem. Quer dizer, não foi algo que escolhi ter, foi uma coisa que a vida me empurrou e eu tive que aceitar, mas que atrapalhou alguns aspectos da minha vida e somente agora puderam se desenvolver.

Concluindo tudo isso, pude ver que procurar o caminho da Felicidade traz boas coisas para as pessoas. Talvez seja uma meta inatingível, mas ao contrário da perfeição não me parece uma estrada inútil de seguir porque ensina muito a quem a percorre.

Enfim, isso é tudo, pessoal!

Aleska Lemos. 






14 comentários:

  1. é q atualmente há um culto a felicidade que não existe. só momentos felizes. e sim, ficar só criticando não traz felicidade pra ninguém, nem pra quem critica. tentar viver mais leve, ser feliz com o que tem ajuda muito. mas é inevitável deparar com adversidades, algumas de muita infelicidade. é só pensar no povo sírio. mas não é pq algumas pessoas são muito infelizes q devemos ter vergonha de tentar ser feliz. mas de novo, eu não acredito em felicidade. e sim em momentos felizes. e fugir das adversidades, de ajudar a família em momentos difíceis pq não quer sofrer eu acho o fim. prefiro o infeliz, do q o feliz q virou as costas para quem ama. é fácil ser parceiro nos momentos felizes. o difícil é ser parceiro nas adversidades. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  2. É abandonar familiares não é legal, mas que tipo de ajuda a gente dá pra alguém se tem raiva dela?Uma amiga minha da faculdade dizia que se engravidasse por acidente teria o bebê pq é contra o aborto e tb criaria a criança pq é a obrigação dela por ter colocado no mundo, mas olharia para ela com raiva por empatar seus planos. Aí eu me pergunto será que o sacrifício valeu a pena?

    ResponderExcluir
  3. Nós e nossas longas conversas, você e suas observações sobre a realidade que surgem assim de sopetão... Confesso que não queria explicar de onde surgiu aquela observação, só queria registrar aquele momento que vivi e assim fiz porque é uma felicidade clandestina para mim escrever desse jeito no meu blog kkkk

    Adorei seu post Aleska e o que você falou sobre felicidade...

    ResponderExcluir
  4. Oi, Alê!
    Puxa, gostei tanto do seu post!
    Quantos aprendizados bacanas acerca da felicidade! Concordo muito com seus posts de vista, mas como levamos tempo e batemos a cabeça até entender tudo isso.
    Lembro-me que com uns 20 anos estive em uma psicóloga e comentei do quanto eu gostaria de ser uma menina descolada do tipo que tem resposta pra tudo, pois sempre me sentia tola quando era magoada ou provocada e ficava quieta... ela me explicou que isso veria com o tempo, com o repertório da vida que vai se ampliando.
    Aí veio a outra lição... de posse desse repertório acabamos "devolvendo" de um modo sarcástico e por vezes, grosseiro, que pode magoar o outro. Foi quando aprendi que não sei lidar bem com a culpa. Então, dependendo da situação, é melhor ficar quieta, mesmo, kkkk!
    Ótima colocação sobre como se conquista respeito... vejo que hoje eu tenho essa posição, mas convenhamos, não é fácil em alguns momentos remar contra a maré para defender sua originalidade e autenticidade. Parece ser mais fácil ser maria-vai-com-as-outras, mas qual é o preço por sufocar a própria personalidade? Uma felicidade momentânea que com o tempo se transforma em vazio e ressentimento.
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bia seu comentário devia ser parte do post kkk teve tudo a ver!

      Excluir
  5. Boa tarde, querida Aleska!
    Hum! Estou tão feliz! Lembra-se disso?
    Ultimamente, consegui um estágio de felicidade que independe do meu redor e dos mal amados que me cercam...
    Consciência reta é a solução para muitos equívocos entre seres humanos e responsável pela paz de espírito ou felicidade, como queira chamar...
    Vc está o caminho certo... persevere... demora um tiquinho mas a gente chega lá... ainda bem!
    Estou na idade de não querer mais ter razão e sim ser feliz (faço também porque o sou)...
    Bjm muito fraterno

    ResponderExcluir
  6. Eu vi a frase que causou tamanha polêmica e claro, não entendi nada!!!
    Mas aqui fica bem explicado. Tenho lido bastante sobre felicidade e qualquer dia me animo para escrever algo, mesmo achando um tema difícil. Tivesse receita pronta... ah, o mundo estaria mais feliz.
    beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É né? Cada pessoa tem um jeito e por isso para alcançar a felicidade cada um tem que descobrir o seu caminho. Eu sintetizei o meu aqui, mas de repente seus questionamentos íntimos são outros, por tanto a tua felicidade segue outro rumo.

      Excluir
  7. Felicidade é complicado, nem quando estamos felizes temos a certeza disso. Como se mede? Concordo com os pontos que vc falou, acho que ser vc mesma e se aceitar é fundamental.

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Adorei seu post falando sobre esta tal felicidade. Cada dia o ser humano corre mais e mais em busca dela e cada dia se afasta mais. Pois como você mesmo disse ,que não importa se a grama do vizinho parece mais verde, a gente tem que se respeitar e seguir nossas convicções.E vamos seguir em frente ao rumo da nossa felicidade!
    Parabéns pelo seu blog,ele é muito lindo!
    um beijo.
    Cássia Pires

    ResponderExcluir
  9. Concordo em tudo... nada é fácil e nem sempre vamos ser sempre felizes. Se é que me entende... rs

    ResponderExcluir