Seguidores

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Sobre Felicidade.

Outro dia a Pandora do blog "Uma Pandora e sua Caixa" citou uma frase minha no blog dela que gerou a maior polêmica. É claro que ela estava totalmente descontextualizada no post porque não cabia contar detalhes da conversa que gerou aquela reflexão, mas mesmo assim faltou uma explicação para o conselho que lhe dei.

Entretanto não vim hoje me explicar, só resolvi dissertar sobre "felicidade" que era o tema da discussão daquele dia, em especial a minha.

Quando eu era adolescente, a moda era ser muito crítico, taciturno e dar foras inteligentes. Acho que em toda época os "teenagers" querem parecer mais espertos do que realmente são e eu não era uma exceção, infelizmente.  Apesar de originalmente ser apenas uma pessoa alegre, sensível e brincalhona eu desejava ser irreverente como meus colegas, mas sempre que tentava me arrependia por deixar o outro triste.

Então a primeira lição sobre Felicidade que aprendi é que não importa se a grama do vizinho parece mais verde, a gente tem que se respeitar e seguir nossas convicções.

A segunda é que a gente não conquista aceitação fazendo o que os outros acham que é certo, na verdade é fazendo exatamente o contrário e obtendo sucesso com isso. Quando a gente desafia as regras e o senso comum e em consequência acaba provando para nossos amigos que sua visão de mundo estava equivocada, recebemos tapinhas de aprovação nas costas (inveja também acompanha, infelizmente). Em resumo, a opinião alheia vale muito pouco se o seu objetivo é ter um motivo para viver, ao invés de apenas sobreviver a cada dia.

A terceira coisa que sei sobre ser feliz é que esse sentimento não é pleno. Não seremos o tempo todo, porque como eu expliquei no post anterior, a vida é um teste e coisas ruins vão cair no nosso colo como fralda suja (ou cocô de passarinho se você estiver sentada no ponto do ônibus).  O que podemos fazer é curtir pequenas alegrias cotidianas enquanto a nuvem negra não sai da nossa cabeça.

Por fim, a quarta e última lição que aprendi sobre felicidade é que não dá para ser legal com as outras pessoas se você vive infeliz e ranzinza. Afinal se não tem bons sentimentos por si próprio como os teria por outra pessoa? Eu só fui ter quando um certo compromisso que tinha por anos teve fim e pude me livrar da tortura que me impus para realiza-lo bem. Quer dizer, não foi algo que escolhi ter, foi uma coisa que a vida me empurrou e eu tive que aceitar, mas que atrapalhou alguns aspectos da minha vida e somente agora puderam se desenvolver.

Concluindo tudo isso, pude ver que procurar o caminho da Felicidade traz boas coisas para as pessoas. Talvez seja uma meta inatingível, mas ao contrário da perfeição não me parece uma estrada inútil de seguir porque ensina muito a quem a percorre.

Enfim, isso é tudo, pessoal!

Aleska Lemos.